Você está fazendo a sua parte?

Estava ansiosa para que chegasse esse dia ( sexta-feira), meu dia de escrever aqui. Não poderia deixar de escrever sobre um assunto que vem me intrigando muito, bem polêmico, e em homenagem ao dia do meio ambiente (05/06/2012) surgiu essa oportunidade. Bem, mas deixamos de rodeios e vamos ao que interessa.

Você aí que está lendo esse artigo, é contra ou à favor a retirada das sacolinhas plásticas dos estabelecimentos comerciais? Eu como educadora “exemplo”, e que prezo pelo cuidado com o meio ambiente, é claro que sou totalmente à favor da retirada delas do mercado. Mas posso dizer que esse é um assunto polêmico, demagógico e um tanto hipócrita. Polêmico porque gera algumas discussões, aqui em casa eu sou à favor, meu marido é contra e meu filho de 8 anos confesso que está confuso.

Meu marido diz: onde vamos colocar o lixo? De que que adianta tirar as sacolas se no mercado os produtos estão embalados em objetos que muitas vezes não são recicláveis, e pior, por que vendem uma sacola biodegradável e não dão para o cliente? Quem perde é o consumidor que tem que comprar sacos para o lixo, comprar sacolas para levar suas compras e quando não podem comprar levam as compras em caixas deixando-as expostas a bactérias.

Bem, esse falatório todo é do meu marido, confesso que já brigamos por isso e posso dizer que ele é daqueles caras que quando tinha as sacolinhas, sempre colocava umas à mais dobradinha junto com as compras, eu quando podia, escondida dele é claro, tirava as mesmas. Aqui em Sorocaba foi votado na semana passada e assinado na Câmara para que volte as sacolinhas, já foi até aprovado pelo Prefeito, porém eu como educadora, e em conjunto com sala essa semana trabalhamos o cuidado com o meio ambiente, constantemente fazemos isso, posso dizer que estou um tanto decepcionada com a decisão da volta dessas sacolas.

Chego à conclusão que meu marido não está totalmente errado, é demagogia?, é comércio?, onde o maior prejudicado é o consumidor?, e também um pensamento hipócrita se pensarmos que estamos fazendo o mínimo pelo planeta?, pois a conscientização deveria ser bem mais global e ampla. Mas pensem um pouco: se quando descascamos uma bala não temos nem um lixo por perto e eentão pensamos; ah, é só mais um papel no chão, já tem vários por perto, um à mais, um à menos não vai fazer diferença… já pensou se todos tivessemos essa mesma ideia?; seria um caminhão de papéis de balas nas calçadas.

Então vendo por esse outro lado, é grave pensar que não vamos melhorar fazendo pouco. Talvez seja por isso que nosso país está assim, cheio de impostos altos, corrupção e outras coisas mais que falarei futuramente aqui. Se fizermos nossa parte como cidadãos, se votarmos corretamente, se lutar pelos nossos direitos a qualquer custo, se cuidarmos do nosso planeta, poderemos ter um país, um mundo bem melhor. Eu acredito nisso, e você, vai ficar aí parado? Fico triste por saber que faço parte da educação brasileira e que essas pessoas foram educadas assim, mas ao mesmo tempo fico feliz por estar plantando isso nos meus alunos de três anos, minha esperança é de que eles vão fazer a diferença lá na frente e que eu faço parte dessa diferença.

Com esse pensamento coloco a cabeça no travesseiro e durmo com a consciência tranquila, sei que é pouco, mas estou fazendo a minha parte. E você aí que está lendo, está fazendo sua parte? Se está com essa idéia medíocre de que abolir a sacolinha é pouco, pare agora e comece a pensar na sua parte como cidadão, como ser humano, como cuidador do nosso planeta. Finalizando aqui indico o livrro do Moacir Gadotti “Pedagogia da Terra”, esse livro fala que para salvarmos o planeta cada um precisa fazer sua parte por menor que seja, sem pensar no que os outros estão fazendo, então comece agora, já! Um abraço à todos e bom final de semana.

 

Comente este post!

O seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados (*)

Comentário *