VAI E VEM DAS ESTAÇÕES, VAI E VEM DAS EMOÇÕES

Essa noite tive um sonho interessante. Sonhei que estava em pleno verão, estação do ano que mais gosto, num lindo dia de sol, entre verdes montanhas, e usava um vestido de festa com renda e brilho. De repente começava a nevar suave e lindamente. Lembro que olhei para cima e abri os braços para receber aqueles pequenos e delicados flocos de neve que desciam do céu levemente inclinados pelo vento sutil.
No sonho tudo era perfeito e natural. Em nenhum momento fiz qualquer tipo de análise. Se era possível nevar no verão ou não, ou o que eu estaria fazendo numa montanha com uma roupa de festa, como fui parar lá. Na verdade o porquê realmente não fazia diferença. Mas, as análises começaram a ser feitas quando acordei.
Claro que não encontraria sentido algum para esse sonho, mas o que me pergunto é justamente o porquê temos a mania de analisarmos tantas coisas? Por que simplesmente não vivemos? Por que não acreditar no “impossível”? Talvez por isso definimos como sonho tudo aquilo que desejamos realizar ou que pensamos estar longe e inalcançável da gente. Gosto muito de uma célebre frase do Walt Disney que diz: “Se podemos sonhar, também podemos tornar nossos sonhos realidade”.
Os sonhos mexem conosco e são ótimos recursos para reflexão por serem livres, autênticos e espontâneos. Neles podemos conquistar o improvável, encontrar o impossível, realizar o impensado. Claro que não é possível viver o ano todo na nossa “estação” preferida: a primavera por exemplo, surge justamente do inverno para lembrar que na vida ‘nem tudo são flores´; Mesmo sendo uma estação que não agrada a muitos, o inverno chega para nos desafiar e ainda testar nossos limites por meio de uma introspecção única, típica dessa época. O clima frio nos afasta das distrações e nos obriga a olhar pra dentro de nós mesmas e a valorizar todo e qualquer acalento. Não dá pra gente viver no verão o tempo todo: nem sempre nos sentimos alegres, motivadas e felizes. A verdade é que cada estação tem seu momento mágico (seja bom ou ruim)  e sempre vai embora para dar espaço às outras estações que virão.
A vida também é um ciclo. Ainda bem que tudo passa. Assim são as estações das emoções também. E como no sonho, acabo percebendo o quanto seria perfeito ter o equilíbrio de cada estação: ser nem tão fria, nem tão quente, nem tão triste, nem tão feliz. Enfim, ter equilíbrio é mesmo um sonho pra mim!
Ana Paula

Sobre Ana Paula

Atrevo-me a me inspirar, atrevo-me a mergulhar profundamente em letras, espaços e pontos, símbolos conducentes, ícones de sentimentos (...) me atrevendo me formei em artes visuais, me atrevendo me dedico a profissão de editora de imagens já por quase vinte anos, me atrevendo pinto, bordo, costuro. Me atrevendo me casei. Me atrevendo viajei o mundo, me atrevendo escrevo às sextas e você me lê. Atrevida!

Ver tudo

Comente este post!

O seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados (*)

Comentário *