Sobre mudanças

Sobre mudanças 1

Mudar-me e dar-me conta da quantidade de textos e livros que, de repente, parecem não caber mais nas prateleiras. Encontrar pedaços de papel com endereços de lugares que não me lembro de ter visitado; recadinhos carinhosos de amigos com os quais dividia marmitas e já não sei mais onde estão. Ver-me feliz ao descobrir o diário de infância no fundo da gaveta pouco tocada, com escritos de uma menina que não reconheço mais. Mudar-me e ver o espaço, outrora cheio de poeira e memória, cada vez menos meu.
Parte de mim está sendo empacotada; e o restante, indo pro lixo ou doação.

E nesse empacotar-me e desempacotar-me, defino aquilo que das caixas pretendo não deixar mais escondido no fundo das gavetas. Novas prioridades. Histórias dispostas por categorias, memórias organizadas por cores e pendências agora à vista, apenas esperando um ímpeto de coragem para serem enfrentadas. Mudar-me, mas sobretudo mudar-me, na esperança de que os próximos pacotes não sejam carregados de arrependimentos e fraquezas não assumidas.

Gabriela, a observadora

Sobre Gabriela, a observadora

Tenho um gosto particular pelos pequenos prazeres que a vida pode proporcionar. Um tanto quieta e observadora, sonho muito, critico muito e gosto de me desafiar. De tudo que vejo, penso e sinto: conto, crônica e o que mais der na telha.

Ver tudo

Comente este post!

O seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados (*)

Comentário *