Preconceitos e superação

Preconceitos superação 2

Eu estava assistindo a luta de Rafaela Silva, medalha de ouro no judô nas Olimpíadas. Quando ela  foi entrevistada, falou como   do  seu sofrimento quando foi desclassificada nas Olimpíadas de Londres em 2012. O que a fez sofrer foi o preconceito nas redes sociais.  Ela fez terapia quatro vezes por semana para superar. Ela que já vem de uma vida sofrida e injusta, fruto das injustiças sociais do nosso país.

Fico pensando na maldade dessas pessoas, o porquê de tal atitude. Não só a Rafaela Silva foi vitima de preconceito, mas inúmeras outras pessoas sofrem preconceito diariamente num país que prega a miscigenação das raças. Como pode ser uma coisa dessas?

Penso que pessoas tão más assim, são frustradas, mal amadas, fracassadas que para se auto afirmar precisão humilhar os outros. São essas pessoas que precisam de terapia quatro vezes por semana para se aceitarem.

No site:http://www.seduc.mt.gov.br/Paginas/A-perman%C3%AAncia-do-racismo-na-sociedade-brasileira.aspx no artigo: “A permanência do racismo na sociedade brasileira”, diz: ”  Muitos afirmam, embasados no conceito da democracia racial[4], que o preconceito contra os negros e seus descendentes não existe no Brasil: o que se presencia são apenas brincadeiras, ou seja, não se caracterizam como racismo. Diante disso, percebe-se que as brincadeiras e chacotas direcionadas aos negros resultam em vários tipos de violência, entre elas, física e psicológica. Ao relatar sobre as brincadeiras e as piadas feitas sobre os negros, pela sociedade brasileira, Valente (1987, p.24) caracterizou que “elas traduzem que os negros na sociedade brasileira não são respeitados. São considerados ignorantes, raça inferior, sujos e perigosos”. Diante disto, apreende-se que as brincadeiras, na verdade, estão carregadas de preconceito.”

E o preconceito não é só contra os negros, mas também contra as mulheres, os homossexuais, os nordestinos, religião e por aí vai.

Fico imaginando se um dia seremos tão evoluídos que todos esses preconceitos serão superados e todas as pessoas possam viver em paz com sua diversidade. E que nosso país cuide de seu povo, que as desigualdades sociais sejam superadas e o que o Brasil seja realmente a nossa “Pátria Amada”.

 

 

 

 

Acir, a viajante

Sobre Acir, a viajante

Faço do mundo a minha morada, conhecendo lugares nunca vistos. Conheço a mim mesma me vendo em outros rostos, em outras culturas. O meu encontro e encanto com outros mundos é o encontro e encanto com uma parte adormecida e inexplorada em mim, que anseia pelo desconhecido.

Ver tudo

Comente este post!

O seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados (*)

Comentário *