Perdoe a si mesmo

Tenho comigo que uma das piores sensações que podemos experimentar é a decepção. Uma dor causada única e exclusivamente por quem depositou expectativas demais. Mas e quando nos decepcionamos com nós mesmos? Descontentes e desacreditados por nossas próprias atitudes?

Não são raras as situações em que nos encontramos fazendo coisas que eram impensáveis fora de cogitação para a nossa realidade. E é aí que a dor é maior. Não tendo justificativas ou culpados para depositar a decepção que estamos sentindo, a saída é encarar os fatos.

Aprendi, primeiramente, que sempre devemos observar qual é a lição que esta prova está querendo nos ensinar. O que posso tirar de proveito com essa decepção?

Posso extrair, por exemplo, que não conheço a mim mesmo como pensei que conhecia e que estou em uma constante descoberta de quem eu sou e dos egos que em mim habitam.

Posso também aprender a não julgar as pessoas sem nunca ter passado por uma situação parecida, pois nossas reações podem não ser as que idealizamos moralmente.

Mas acima de tudo, devemos aprender a nos perdoar. Aceitar que somos seres imperfeitos e estamos buscando encontrar a centelha divina que mora em cada um de nós.

Reconecte-se com o seu ser interno e deixe ir o que já passou. Extraia o melhor de tudo, pois a vida nem sempre é do jeito que imaginamos e em alguns casos não podemos confiar nem em nós mesmos.

Guarde o arrependimento, a decepção em uma caixinha na memória e só volte a abrir quando realmente for necessário. Perdoe a si mesmo.

Mariana, a sensível

Sobre Mariana, a sensível

Sou apaixonada por tudo que se move ou move algo dentro de mim. O diferente me fascina e o improvável me desafia a querer me superar em todos os sentidos. De modo geral, acredito nos ensinamentos do mestre Mahatma Gandhi: de modo suave, você pode sacudir o mundo.

Ver tudo

Comente este post!

O seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados (*)

Comentário *