Para explicar a questão do príncipe encantado

No processo histórico, as mulheres passaram a ter mais voz, tornaram-se mais fortes e independentes, porém, sem deixarem de ser românticas. Essa afirmação pode ser estranha hoje em dia, mas, no fundo toda mulher pensa em fazer parte de um romance.

Mesmo a rainha Elizabeth I da Inglaterra no século XVII que optou por se concentrar totalmente em seu governo e não se casar, não significou que ela não tivesse sonhado com um romance e que me desculpem o trocadilho, um príncipe encantado. Ou Cleópatra, ou até mesmo a marquesa de Santos com seus encontros amorosos com D. Pedro I. Rica ou pobre, eu ou você, todas nós já pensamos em viver um romance e é o que nos faz continuar fortes.

Se imaginarmos que não existem príncipes encantados, que nunca iremos viver um grande romance, que razão tem a vida? A gente não precisa demonstrar isso a toda hora ou fazer isso como uma missão, mas, pensar que isso pode acontecer com a gente inesperadamente.

Quem nunca sonhou com um beijo apaixonado na chuva, um simples olhar que acaba dizendo tudo ou quem nunca saiu do cinema, com o olho vermelho de tanto chorar com o final feliz de algum filme? São esses sonhos que nos deixam leves e nos fazem sentir mulheres reais.

Os mais insensíveis dirão que sou melosa demais. Mas, eu garanto que até mesmo os insensíveis já pensaram alguma vez em viver um romance. Então, deixa prá lá o que as pessoas acham, fala alto que você está apaixonada ou esperando um príncipe encantado, vai que alguém escute.

Nesse blog às quartas-feiras irei buscar tornar as relações sociais mais fáceis. Deixa de complicar…vamos descomplicar!!!!!!!

Raquel Manzo

Sobre Raquel Manzo

Acredita que todas as pessoas tem chance de mudar a própria história, por isso escolheu ser professora desta área. Detesta o consumismo e a relação de aparências e aposta todas suas fichas no poder da juventude. Sonhadora em todos os sentidos, até mesmo em príncipe encantado encontrados em filmes de comédia romântica. "Busco ser descolada, mas ainda estou aprendendo!"

Ver tudo

Comente este post!

O seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados (*)

Comentário *