O vendedor de histórias

Em Campinas, na esquina das avenidas Andrade Neves com Benjamin Constant trafegam, todos os dias, milhares de carros, mas são poucos os motoristas que se atentam para um rapaz alto, magro, com uma mochila nas costas e um sorriso no rosto. Das 8h30 às 15 horas, o jovem fica no semáforo abordando os condutores da primeira fila, vendendo livros e DVDs evangélicos a um valor simbólico. Seu nome é Wagner Augusto Prado, de apenas 20 anos, mas com a maturidade que a vida lhe impôs.

Com o rosto sofrido, camuflado pela simpatia e gentileza, o rapaz se apresenta como estudante de Direito, que vende os artigos para ajudar a pagar a faculdade. Faz isso todos os dias, viajando duas horas de Engenheiro Coelho para Campinas e mais duas horas para voltar ao município onde reside e estuda. Com muito esforço consegue tirar algum dinheiro, sem se importar com as grosserias que, eventualmente, acontecem. É só levantar a cabeça e aguardar pelo próximo sinal vermelho.

Faz tudo isso sem se importar com o passado difícil, que castigou ele e seu irmão gêmeo, Walter. Com apenas 6 meses de vida os dois foram abandonados pelos pais em uma caixa de papelão e quase morreram, antes mesmo de começar a receber o carinho de uma família. Só se livraram da morte graças aos tios que os resgataram e os criaram até os 15 anos na cidade de Cuiabá-MS.

Foi nessa época que os inseparáveis “Tico e Teco”, como costumavam ser chamados, resolveram sair de casa para não depender mais dos tios. Foram para um colégio interno em Cascavel-PR, onde recomeçaram suas vidas, visto que a dupla aprontou muito na cidade natal, fazendo coisas das quais se arrependem até hoje.

Após concluírem os estudos, Walter voltou para Cuiabá e Wagner foi atrás de seus sonhos. A faculdade de Direito é o caminho para exercer uma profissão que ajuda a resolver ou minimizar os problemas das pessoas, além de garantir um futuro próspero, com um lar constituído. O sonho maior é o de ter uma família e poder oferecer aos filhos uma vida diferente da que viveu.

Atualmente, o que Wagner mais precisa é de um emprego que lhe garanta uma renda fixa para o seu sustento, mas, mais do que isso, deseja continuar no caminho certo, sendo humilde, seguindo a Deus, tendo esperança e vontade de vencer na vida para ser bem-visto pela sociedade.

Enquanto isso, a cada sinal vermelho do semáforo, Wagner segue, como milhões de pessoas, com um propósito na vida: caminhar para a vitória.



Mariana, a sensível

Sobre Mariana, a sensível

Sou apaixonada por tudo que se move ou move algo dentro de mim. O diferente me fascina e o improvável me desafia a querer me superar em todos os sentidos. De modo geral, acredito nos ensinamentos do mestre Mahatma Gandhi: de modo suave, você pode sacudir o mundo.

Ver tudo

Comente este post!

O seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados (*)

Comentário *