O poder da amizade

Quem na escola tinha o livro da amizade? Aquele que passava de mão em mão na hora da aula e quando os professores viam brigavam com a gente? Era lá onde colocávamos perguntas como:

– você gosta de mim?

– Quem são seus melhores amigos?

– Quantos garotos você já beijou?

– Escreva o nome dos meninos bonitos.

O sucesso era certo. No livro a gente descobria quem gostava de quem, quem era amiga de quem, e lógico, quem era a pessoa mais popular da escola. E no final ainda deixávamos um recado para dona do livro.

Nesta época acredito a gente conseguia ter amizades mais fortes e verdadeiras. E se pararmos para pensar um pouco, parece que os amigos que permanecem em nossas vidas são justamente estes, mesmo com a distância, não é verdade?

Com poder das redes sociais, de espalhar amigos pelo mundo e encurtar distância, que começou com o orkut (já ultrapassado), msm (também), facebook e tantos outros, o número de ‘amigos’ parece ter triplicado. Em pensar que, no livro da amizade a mais popular da escola tinha apenas uns trinta amigos e olhe lá.

Pergunto uma coisa: dos 200 amigos que estão adicionados em sua página virtual, quantos são de verdade? Quantos sabem realmente quem é você? Quantos vão estar ao seu lado na riqueza e na pobreza, na saúde e na doença? Afinal, amizade é assim, quase ou até mais que um casamento. Rsrsrs.

É bem verdade que a palavra AMIGO parece ter perdido um pouco o sentido depois do bum das redes sociais. Mas, não quero falar apenas do lado ruim disso tudo, porque foi por causa dessas páginas que reencontrei muitos amigos que há anos não encontrava, amigos da minha infância em Pirapora-MG, que vivi momentos incríveis e também posso manter contato com meus queridos e amados primos que estão longe.

Atualmente infelizmente a internet é um mal necessário. Sou mineira e meus amigos de anos e familiares estão na minha querida Barbacena e uai, preciso manter contato, saber se estão bem. Ficar informada sobre a terrinha! Não consigo ficar sem, mas não sou escrava das redes sociais e muitas das vezes não sou o que posto, simplesmente posto, por achar legal, por estar de bom humor, por querer brincar com um amigo e por aí vai.

Tudo isso me faz refletir que devemos usar e abusar da tecnologia sim, afinal ela foi feita para ser usada a favor do homem. Porém não podemos perder o valor do abraço, do aperto de mão, do olhar carinhoso e conversar pessoalmente e até colocar o papo em dia tomando um chopp.

Um grande amigo que fiz em Campinas sempre deixa um recado para mim na internet. Mas, sinto falta do seu abraço, suas palavras. E é verdade que ficamos tão acostumados em falar pelas redes sociais que esquecemos da importância de está perto, falar, rir, chorar, brigar, ou seja, viver!

Sinto-me privilegiada e agradeço demais a Deus por ter amigos maravilhosos, que estão sempre ao meu lado. Não tenho medo da solidão porque sei que posso contar com eles.

Por isso convido todos para hoje, SEXTA-FEIRA, amada por uma grande maioria, a deixarem um pouco as redes sociais e ligar para um amigo que você geralmente só fala pela rede. Convite ele para dar boas risadas, tomar um chopp e dê um abraço bem apertado nele , afinal um abraço muitas vezes vale bem mais do que mil palavras.

 

Luciana Roco

Sobre Luciana Roco

Mineira,amiga, filha, sobrinha, neta, tia e advogada. Uma mulher que sempre busca novas experiências, dentre elas, escrever sobre o universo feminino.

Ver tudo

Comente este post!

O seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados (*)

Comentário *