O lado bom das coisas

O lado bom das coisas 1

Hoje à tarde eu levei uma garota que tem uma deficiência física para conhecer a caravela da Lagoa do Taquaral. Esta garota, depois de várias cirurgias, consegue andar pequenos trechos com muletas. A caravela não acessibilidade, mas ela queria muito subir na caravela e fez um esforço tremendo para subir as escadas, parando em cada degrau devido ao esforço para subir. Quando chegamos lá encima, embora cansada pelo esforço, ela sentiu-se tão feliz e achou tudo tão lindo. Foi um novo esforço para descer. Mas em nenhum momento, ela reclamou da sua condição ou da falta de acessibilidade.

Muitas pessoas tem a mania de reclamar o tempo todo, na escola que trabalho tem duas professoras que são assim e eu as conheço, têm famílias tranquilas, bons maridos e vida estável, mas não param de reclamar.

Eu tinha uma amiga do colégio que tinha uma posição social melhor que a minha. Casou-se com um rapaz de futuro promissor de uma família abastada. Mas vivia períodos de depressão. Uma vez me ligou e segui-se o seguinte diálogo:

– Oi Acir, tudo Bem?

– Sim, tudo!

– Como tudo bem? Você mora do lado de uma favela, seu marido é um carteiro!

– Eu moro do lado do melhor hotel da cidade! Meu marido trabalha na empresa mais confiável do país!

– Quem você pensa que é sua professorinha mal paga!

– Eu sou professora da Secretaria Estadual da Educação do Estado de São Paulo, o Estado mais rico da União!

Depois desse diálogo, tentei acalmá-la, mas ela desligou o telefone na minha cara e nunca mais nos falamos.

Lembrei-me desses fatos e fiquei pensando no lado bom das coisas, o que eu falei para a minha amiga era a maneira como eu via a minha vida, ela via só o lado negativo de tudo com as professoras que conheço.

Fiquei pensando na Evelyn, a garota que levei para passear, sua alegria de viver, sua alegria nas coisas simples, apesar de todas as dificuldades que enfrenta.

Que possamos ver o lado bom de tudo que nos acontece e sermos gratos por tudo que a vida nos tem dado. Pois a vida é uma viagem sem volta, que possamos fazer com que tudo valha a pena.

Acir, a viajante

Sobre Acir, a viajante

Faço do mundo a minha morada, conhecendo lugares nunca vistos. Conheço a mim mesma me vendo em outros rostos, em outras culturas. O meu encontro e encanto com outros mundos é o encontro e encanto com uma parte adormecida e inexplorada em mim, que anseia pelo desconhecido.

Ver tudo

Comente este post!

O seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados (*)

Comentário *