Notícia urgente

Vem cá, chega bem pertinho. Ah, já dá para ver. Tem uma coisa escondida aí. Deixa eu te falar bem baixinho e depois você está por sua conta. Vou te contar porque é só hoje, amanhã já não estará mais aí. Lá vai, respira fundo: tem uma câmera na sua cabeça. É sério, uma câmera e ela está gravando tudo e, na verdade não grava você, ela grava o que você vê. Tudo, cada segundo. Para onde você olhar, ela grava. No que você focar, ela foca. O que você deixar passar batido ela nem registra. Calma, dá para controlá-la. Para onde seus olhos apontarem ela vai gravar, mas é só por hoje. Não quer acreditar em mim? A hora que essas imagens forem exibidas, não reclame. Eu te avisei.

Vejo que ficou com receio, mas agora está gostando da ideia. Só não esqueça de uma coisa… é só hoje. Assim que você dormir ela vai embora e não volta amanhã. Não me pergunte, eu não dito as regras. Mas é um evento tão único que eu tinha que te contar. Eu sei que você deve estar pensando: “Digamos que eu acredite em você. Hoje não tem nada de interessante para a câmera filmar”. Aí você começa a querer negociar: “Tá, mas não podia ter vindo outro dia? Um dia em que estivesse viajando, ou comendo alguma coisa diferente? Tudo aqui é tão sem graça”.

Nisto você já chegou ao terceiro estágio: “Mas ver tudo, tudo? E quando eu me vir no espelho? Bem que eu podia estar em minha melhor forma, ter me arrumado melhor, ah não quero isso não”. Ei, pense bem antes de tentar jogar a câmera fora. É uma oportunidade única. Dá para filmar o que quiser, pela única vez na sua vida. Para mostrar seu ponto de vista, para registrar para a eternidade! Vamos, preste atenção! Tem que ser hoje e tem que ser agora.

Vou te ajudar, ela já está ligada aí. Olhe em volta… tem muita coisa interessante. Tem aquela coisa que você sempre diz a si mesmo que gosta e depois passa reto. Tem aquela Notícia urgente 1outra ali que quando você viu pela primeira vez adorou, mas que aí começou a ver todos os dias e parou de prestar atenção. Sabe qual? Grava aí, depois não dá mais. Corre! Grava ali as pessoas passando, o movimento das roupas quando elas andam, dos cabelos, as expressões enquanto conversam, riem, ou choram.

Pode ser um homem falando sozinho ali, uma senhora andando devagarinho com sua bengala, costas arqueadas pelo tempo; pode ser a criança pulando as linhas do chão, um passarinho que pousou e já voou rápido; pode ser um sorriso bonito ou um sorriso esquisitão; uma pessoa com aquele fone de ouvido tão alto que você pode ouvir também, batendo baquetas imaginárias com a música; o jeito que o sol entra pela janela… a árvore que está ali quebrando o chão com suas raízes no meio da calçada de concreto; o jeito com que o cachorro boceja e deita esparramado.

Como você sabe que precisa gravar agora porque só tem essa chance, você vai começar a ver quanta coisa interessante tem por aí. Seu espectador vai gostar quando as imagens começarem a reproduzir para ele, sejam elas bonitas ou não, perfeitas ou não, porque elas são a prova de que você viveu. E quem é que vai ver tudo isso? O futuro você. Quer espectador melhor? Mas, lembre-se: você só tem essa câmera hoje para observar as riquezas da vida à sua volta. Não foi ontem e não terá amanhã. E que todo “hoje” ela esteja sempre com você.

 

 

Andressa Vilela

Sobre Andressa Vilela

A profissão de fotógrafa já denuncia minha atenção e gosto pelo detalhe. Apesar de amar as imagens, também adoro escrever e principalmente, pensar sobre o cotidiano. Formada em jornalismo, trabalhei nesta área antes de morar na Irlanda, onde passei quase dois anos. Conhecer e explorar o novo é sempre bem-vindo. Assim também é um bom brigadeiro de panela.

Ver tudo

Comente este post!

O seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados (*)

Comentário *