No meio do caminho…amoras!

Era uma manhã linda de céu ensolarado e brisa refrescante. As nuvens esboçavam as mais variadas figuras que sombreavam suas formas no carrinho de bebê que carregava a menina. Era difícil se concentrar no trajeto. O olhar dividia a atenção entre o céu, o desvio do carrinho das calçadas esburacadas e os pássaros que insistiam pousar nos muros das casas e cantar os melhores cantos matinais. Até que no meio do caminho, amoras!

No meio do caminhos...amoras! 2
Uma amoreira enorme, num único e minúsculo pedaço de terra batizado de Praça da Liberdade bem no meio da Avenida Francisco de Paula Souza. Os dois lados das vias tem um trânsito bastante carregado. Não tão carregado quanto o pé de amoras do meio caminho. De longe já era possível avistar vários pontos escuros entre uma folha e outra.

Frutinha mamãe!

Ao chegar mais perto, o cheiro adocicado daquelas frutinhas com cara de torta de frutas vermelhas!  E veja só, há alguns metros dali, um mercado cheio delas sem qualquer tipo de promoção.

Sujamos as mãos e aproveitamos a oferta do dia lançada por Deus que tinha nos dado toda a liberdade de levar gratuitamente! Tratamos logo de colher as frutas de cores mais intensas. Amanhã elas já poderiam estar no chão de tão maduras. Apanhamos uma a uma. A cada galho puxado, três ou quatro frutinhas caíam subitamente entre os nossos dedos.

Os motoristas que paravam seus carros no semáforo ao lado da amoreira ficavam a nos observar. O que estariam pensando? Talvez até quisessem se juntar a nós, mas já deveriam estar atrasados para seus compromissos. O excesso de buzinadas de alguma forma revelava tal circunstância. Bom, azar o deles! Vamos terminar de colher nossas amoras e voar para casa, não de pressa, mas de satisfação por ter encontrado as amoras mais bonitas e gostosas de serem admiradas, colhidas e degustadas, no meio do caminho!

Daniella, a intensa

Sobre Daniella, a intensa

Para viver preciso acreditar nos sentimentos mais profundos que a alma humana pode oferecer. O infinito para mim é bastante atraente e o "meio termo" praticamente não existe. Tenho uma alma intensa, carismática, dramática. E é com toda essa intensidade que procuro dar o meu melhor como mãe, esposa, filha, irmã, amiga, jornalista, poetisa!

Ver tudo

Comente este post!

O seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados (*)

Comentário *