Never give up! Inspire-se!

Desanimado (a), sem perspectiva? Prepare-se, pois o universo conspira pra te provar o contrário, pra te mostrar que a vida é muito mais; e comprova isso em todos os detalhes: com fatos, com atitudes de pessoas do seu entorno, com realizações de gente que você nunca viu, com esforços de pessoas que você já admirava há tempo, com a superação de gente de carne e osso. Um tsunami de coisas positivas acontece a todo instante e não dá pra ficar indiferente a essa chacoalhada de entusiasmo e inspiração que as pessoas nos deixam como legado. Tudo isso é potencializado porque essas pessoas não são aquelas que estão na sua fase mais produtiva, no vigor da juventude, mas poderiam já estar no seu banquinho assistindo a vida passar. Por sinal, assistir não é um verbo adequado para abordar essa turma.

Esses homens e mulheres incríveis que nunca desistem de seus sonhos nos provam que superar não é só possível, mas uma exigência pra ser feliz. Suas histórias nos marcam, nos motivam, nos transformam.  Vou me conter a três delas neste momento.  Assistir a uma mulher de 64 anos fazer a travessia, pelo mar, do Estreito da Flórida, que liga os EUA a Cuba, com sucesso, depois de quatro tentativas frustradas em 35 anos, depois de deixar de nadar por mais de duas décadas e depois de ter envelhecido mais de três décadas – inspira! Rememorar que, num domingo desses, uma vovó brasileira de 103 anos, Dona Aida Gemaque da Silva, do Amapá, entrou para a história, ao se tornar a pessoa mais velha do mundo a pular de paraquedas em salto duplo, em Foz do Iguaçu, no Paraná – também inspira! Lembrar que Mandela só tornou-se presidente da África do Sul, após 27 anos na prisão, e quando já tinha 76 anos, e continua a lutar pela vida aos 95 anos – é uma eterna inspiração.

Se quisesse poderia ficar aqui a enumerar outros tantos exemplos, mas por ora esses bastam, já que a proposta é refletir sobre o quanto o tempo, o envelhecer, as derrotas e pedras no caminho, as deficiências do corpo, não nos impedem de nada. O produzir, o realizar, o alcançar não dependem só do nosso corpo, mas da nossa motivação.

Essa reflexão ganha ainda mais intensidade num momento em que acabamos de ver o IBGE divulgar que em 2060 – parece longe, mas é daqui a pouco, o Brasil terá 5 milhões de idosos com 90 anos de idade ou mais. Como pretendo chegar lá, eu mesma estarei neste segmento com 91 anos. A expectativa de vida média em 2060 chegará a 81,2 anos. Hoje, quer dizer em 2013, ela e de 74,8 anos.

Pra muita gente isso parece assustador. Uma sociedade mais idosa poderia significar necessariamente uma sociedade menos produtiva, mas muita gente nos inspira o contrário. Quanto terminou sua travessia para Cuba, a nadadora americana Diana Nyad comemorou a vitória com três mensagens: nunca desista, nunca se sinta velho para realizar seus sonhos e tenha a certeza de que a sua vitória sempre será coletiva, pois você depende do outro; tudo é realizado em equipe. Depois do feito e das palavras, a minha única certeza é de que uma sociedade com poucos idosos, certamente, seria muito menos sábia e realizaria bem menos e tão exemplarmente.

Denise, a transbordante

Sobre Denise, a transbordante

Transbordo em choros e risos, raiva e paciência, novidades e mesmices. Por pouco posso me indignar, como também explode em mim alegrias inesperadas por quase nada. Sou soma – de mim, dos outros, do mundo, do meu tempo. Às vezes, divisão; mas busco a multiplicação daquilo que acredito para que a essência não seja subtraída. Quero transbordar neste espaço com vocês, às quintas. Sou jornalista.

Ver tudo

Comente este post!

O seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados (*)

Comentário *