Neste dia das mulheres… não quero flores!

Neste dia das mulheres... não quero flores! 1

Quero respeito!
Quero igualdade salarial!
Quero andar sozinha à noite!
Quero igualdade de gêneros!
Quero viajar e voltar viva!
E você, quer o quê?

O que você já deixou de fazer simplesmente pelo fato de ser mulher? Para se proteger e (tentar) evitar ser morta, assediada?

As argentinas Marina Menegazzo e Maria José Coni estavam viajando juntas pelo Equador, apesar da mídia de diversos países ter destacado que as duas meninas de 21 e 22 anos estavam “sozinhas”. Parece que o “sozinhas” se refere à viagem sem a presença de um homem.

Elas foram brutalmente assassinadas ao se defender de uma tentativa de abuso sexual. As duas foram assaltadas, ficaram completamente sem dinheiro e sem meios de se comunicar com a família, e acabaram aceitando dormir na casa de um homem que ofereceu ajuda. Culparam as moças por aceitarem ajuda de estranhos.

Será que o fato de estar sem dinheiro e ter confiado na bondade da ajuda oferecida justifica a morte delas? Quando é que vamos parar de culpar as vítimas? Será que alguma coisa no mundo justifica uma morte? Não importa onde eu vá, o que eu vista, o que eu faça: nenhum homem tem direito de abusar de mim, de me estuprar e me matar.

Temos que deixar de ensinar as nossas meninas a se proteger e evitar andar à noite, sozinhas ou não, e começar a ensinar os nossos meninos a respeitar as mulheres. Neste dia das mulheres não quero flores, quero respeito!

Lucia Anderson

Sobre Lucia Anderson

Estou sempre disposta a enfrentar os desafios que a vida ousa colocar em meu caminho. Uma feminista a explorar novos olhares, novos contornos. Escritora, tradutora, amante das letras e dos livros. Adoro conhecer o mundo, mas principalmente, as pessoas e suas mais incríveis histórias. Eu, exploradora de mim.

Ver tudo

Comente este post!

O seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados (*)

Comentário *