Na corda bamba da vida

“Muita calma nessa hora” e “Vamos nos permitir”.
Essas duas frases pra lá de antagônicas definem muito bem dois sentimentos que estamos bastante acostumados a confrontar em nosso dia a dia. São eles, a razão e a emoção.

O primeiro está ligado ao controle. O segundo a entrega. Ambos desafiadores. Mas, viver não é um eterno desafio? Chegar até o óvulo da nossa mãe, por exemplo, não deve ter sido uma missão fácil, mas, conseguimos e aqui estamos!

Depois, aprendemos a sentar, engatinhar, andar, falar, bater palminhas… Usamos a razão ou a emoção? Instinto e observação da sábia natureza humana.

Vieram as lições de somar, dividir, a leitura, a escrita. Afinal, precisamos justificar nossa famosa denominação de “animais racionais”, não é verdade? .

Aprendemos a pular corda, soltar pipa, jogar pião: o corpo humano, máquina em movimento.

Veio o primeiro beijo, a primeira noite de amor… Nesta fase, talvez a impulsividade tenha sido nossa principal aliada: ah, benditos hormônios em ebulição!

Enfim, nos tornarmos adultos. Fase da razão? E o coração onde fica? Nesta etapa, com certeza equilibrar razão e emoção é o nosso principal desafio. Então, como enfrentar a vida (e suas razões e emoções) nessa que é a mais longa etapa da nossa jornada?

Aquele que tiver vivenciado experiências (sejam elas mais racionais ou emocionais) e ter aprendido a tirar lições delas, certamente terá as melhores respostas para passar em equilíbrio na corda bamba da vida.

Daniella, a intensa

Sobre Daniella, a intensa

Para viver preciso acreditar nos sentimentos mais profundos que a alma humana pode oferecer. O infinito para mim é bastante atraente e o "meio termo" praticamente não existe. Tenho uma alma intensa, carismática, dramática. E é com toda essa intensidade que procuro dar o meu melhor como mãe, esposa, filha, irmã, amiga, jornalista, poetisa!

Ver tudo

Comente este post!

O seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados (*)

Comentário *