Minhas duas horas em Abu Dhabi e uma linda ideia

Minhas duas horas em Abu Dhabi e uma linda ideia 1Não, não posso dizer que conheci a capital do Emirados Árabes (há! Não é Dubai!). As duas horas de conexão em Abu Dhabi me fizeram passar correndo (quase literalmente) de um extremo ao outro do aeroporto. De qualquer forma, vou dividir aqui as minhas impressões desse brevíssimo período que passei por lá.

A primeira coisa que me chamou a atenção foi o painel de informações do avião mostrar os quatro pontos cardeais e… Mecca! Assim, os muçulmanos saberiam para onde orar. Se eu não me engano, eles precisam rezar cinco vezes ao dia em direção a Mecca, mas nas mais de 20 horas de viagem (sim, o caminho até a China é longo) não vi ninguém rezando. Se bem que rezar dentro do avião seria bem estranho.

Assim que cheguei ao aeroporto o número de homens chamou a atenção. É claro que havia passageiros dos dois sexos, mas atendentes, responsáveis pela segurança, faxineiros… somente homens. Ao lado dos aparelhos de raio-x para verificar bagagem, uma única mulher com os cabelos cobertos aguardava em frente de uma pequena cabine, provavelmente para examinar quem estivesse de burca. Não há dúvidas que lá fica no Oriente Médio.

Os banheiros muito limpos e vazios tinham uma pequena sala para mulheres rezarem. Tudo segregado: banheiro masculino com sala para homens.

Por fim, uma ideia ótima que deveria ser copiada no mundo inteiro: no meio daquele vai-e-vem de pessoas do mundo inteiro, línguas de todas as partes, em um longo corredor (calculo mais de um quilômetro), inúmeras “mini-salas” de estar. Poltronas grandes e confortáveis, pequenos sofás, luminárias e estantes dispostas como se fosse a sala de leitura da casa de alguém. Nas estantes, livros, muitos livros para quem quiser pegar, ler e levar. Ou trocar. Ou doar. Já vi iniciativas assim em albergues, hotéis e bibliotecas públicas, mas em um aeroporto foi a primeira vez. No meio de todo aquele movimento, pequenas salas de estar com pessoas lendo. Que ideia linda!

Lúcia, a exploradora

Sobre Lúcia, a exploradora

Estou sempre disposta a enfrentar os desafios que a vida ousa colocar em meu caminho. Uma feminista a explorar novos olhares, novos contornos. Escritora, tradutora, amante das letras e dos livros. Adoro conhecer o mundo, mas principalmente, as pessoas e suas mais incríveis histórias. Eu, exploradora de mim.

Ver tudo

Comente este post!

O seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados (*)

Comentário *