História de uma paixão

No dia em que me apaixonei, vi em minha frente uma pessoa que eu não tinha visto antes. Foi de repente, foi num olhar que, primeiro, eu me senti estranha. Quase esbocei um sorriso curioso, de timidez e surpresa. Comecei a olhar a forma como se movia. O que é isso? Uau.

No dia em que me apaixonei, eu não queria tirar os olhos dali. Uma música tocava, mas não faço ideia qual era. Eu só queria admirar. Eu queria mais e mais. Comecei a não ligar para quem estava olhando, só fiquei ali, contemplando.História de uma paixão 1

Naquele momento nada havia em minha mente, a não ser: Uau. Nenhuma frase. Eu só não queria que aquele momento acabasse. Não queria parar. Nunca tinha sentido nada igual. Sorri.

Percebi que, embora não parecesse, eu já tinha te visto antes. Como eu não te via? Onde se escondia? Acho que eu não te olhava nos olhos. Hoje só consigo pensar que “te adoro em tudo e quero te amar sem limites”, como dizia aquela música do Djavan.

Você tomou conta de mim e espero que nunca vá embora. Ainda tenho clara na mente a minha imagem naquele espelho da aula de dança. E que esse amor dure para sempre.

Andressa, a detalhista

Sobre Andressa, a detalhista

A profissão de fotógrafa já denuncia minha atenção e gosto pelo detalhe. Apesar de amar as imagens, também adoro escrever e principalmente, pensar sobre o cotidiano. Formada em jornalismo, trabalhei nesta área antes de morar na Irlanda, onde passei quase dois anos. Conhecer e explorar o novo é sempre bem-vindo. Assim também é um bom brigadeiro de panela.

Ver tudo

Comente este post!

O seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados (*)

Comentário *