Filme: “A senhora da Van” – um tapa na cara da sociedade

Filme: “A senhora da Van” - um tapa na cara da sociedade 1Recentemente assisti ao filme “A senhora da Van”, que conta a história real de Mary Shepherd, uma senhora que morou quase duas décadas dentro de uma van estacionada no chique bairro de Camden Town, em Londres. Mary foi uma famosa pianista, quase virou freira e também trabalhou como motorista de ambulância. Não se sabe exatamente como ela perdeu tudo ficando sem casa e sem ninguém para ajudá-la, mas a situação da senhora da Van nos faz pensar o que fazer com os nossos idosos. E o que fazer com aqueles que, por algum motivo ou outro, não têm ninguém para ajudá-los.

Por mais que, esporadicamente, ajudem a senhora, os vizinhos da rua onde Sra. Shepherd estaciona sua van querem mais é que ela vá embora, já que uma “sem-teto” na chique rua incomoda os moradores. Ela procura comida no lixo e não tem onde tomar banho e nem lavar suas roupas, o que faz com que esteja sempre suja. Uma das cenas mais bonitas do filme é quando uma assistente social a leva para uma instituição onde ela pode tomar banho, colocar roupas novas e ter o mínimo de cuidado, como pentear os cabelos e comer uma refeição quente. Isso devolve a dignidade (já perdida há muito tempo) a senhora sem-teto.

Por mais distante que possa parecer, é necessário que pensemos no nosso futuro quando formos impossibilitados de trabalhar e produzir. Acredito que ninguém queira depender da bondade de filhos e nem do governo. Pensar agora para ter planos bem estruturados quando for necessário parece ser a ideia mais sensata. Afinal, ninguém quer acabar seus últimos dias vivendo em condições precárias como a Sra. Shepherd.

Lúcia, a exploradora

Sobre Lúcia, a exploradora

Estou sempre disposta a enfrentar os desafios que a vida ousa colocar em meu caminho. Uma feminista a explorar novos olhares, novos contornos. Escritora, tradutora, amante das letras e dos livros. Adoro conhecer o mundo, mas principalmente, as pessoas e suas mais incríveis histórias. Eu, exploradora de mim.

Ver tudo

Comente este post!

O seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados (*)

Comentário *