Espelho, espelho meu

Foto:Divulgação

Ontem entrei numa briga acirrada, tipo “braço de ferro” da qual você penca para um lado e para o outro, mas não cai. Acontece que, chegará o momento em que teremos perdedor e vencedor. Óbvio que a fracassada fui eu.

A briga começou no início da noite. Tudo por causa de um potezinho de Nutella e uma banana meio verde e meio madura. Vai dizer que você nunca prometeu fechar a boca na segunda-feira?

Horas antes, enquanto me olhava no espelho e virava de um lado e do outro medindo a proporção dos culotes pensei, muito racionalmente, no quanto as mulheres sofrem.

Minha nossa, mulher sofre pra caramba! Mesmo que você vá somente a padaria é bem provável que dê aquela olhada geral no espelho para verificar se está tudo ‘ok’, pois é certo que um fulaninho  irá cruzar seu caminho e te olhar da cabeça aos pés.

Espelho, espelho meu…e se todas as mulheres saíssem de uma linha de produção de bonecas, todas com o mesmo tamanho de peito, bunda, cérebro, barriga negativa, cabelos sedosos no estilo propaganda de xampu e todas, to-dís-si-mas com o mesmo timbre de voz?!?

Fui lá, peguei a banana e cortei em 8 rodelas. Enchi uma colher de Nutella e mandei ver sobre as bananas ainda meio verde. Me joguei no sofá com uma mão no doce, a outra no controle remoto e a boca cheia de prazer, fazendo as pazes comigo mesma.

Afinal, é muito bom saber que somos mesmo diferentes umas das outras.

Sobre Monique, a destemida

Para mim o céu é o limite. Vivo como uma adolescente que sonha em mudar o mundo. Acredito no ser humano e na força do bem sobre o mal. Curiosa por natureza e jornalista por formação, adoro conhecer pessoas por meio de suas histórias e transformá-las num belo registro fotográfico. Paixão e ousadia que me levaram aos caminhos do fotojornalismo.

Ver tudo

Comente este post!

O seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados (*)

Comentário *