É preciso romper barreiras para alcançar o sucesso

Uma das principais palavras que poderiam definir sucesso seria realização. E são nos eixos pessoal e profissional que a sociedade se dedica diariamente para a construção da vida, com o objetivo de atingir esta meta.

Nos detalhes dessa estrutura muita gente já se reconhece como bem-sucedida. Leandra Migotto Certeza é uma destas pessoas. Ela tem 96 cm de altura e deficiência física, em decorrência da osteogenesis imperfecta, doença conhecida como ossos de vidro ou ossos de cristal.

Ainda na barriga da mãe, teve várias fraturas por causa da fragilidade óssea e pela deficiência de colágeno. Quando criança, em virtude da doença ser desconhecida, os médicos afirmavam que a menina não sobreviveria. Mas ela lutou pela vida e venceu. Apesar de só conseguir dar os primeiros passos aos 5 anos e, dois anos depois, parar repentinamente já foi uma vitória.

Nesse tempo, a pequena Leandra estudou em um colégio onde ela e outras crianças com necessidades especiais entravam pela porta dos fundos, ficavam em um pátio escondidas e eram separadas dos outros alunos por uma grade de ferro.

Leandra Migotto Certeza

“Confesso que não sei explicar o motivo racional pelo qual nasci com tanta força de vontade de viver, ser feliz e buscar o meu sucesso, mesmo tendo consciência da minha deficiência e de todas as limitações externas e internas, principalmente, da diferença estética, que sempre me trouxe dificuldade de lidar com a discriminação das pessoas”, avalia Leandra.

Segundo ela, foi na adolescência que a situação ficou ainda mais complicada. O que mais a marcou, neste período, foi quando os meninos da sua idade viravam o rosto para não beijá-la. A jornalista também se recorda de que teve que ouvir de uma ginecologista, com um livro de anatomia aberto, que a medicina não poderia fazer nada pelo seu corpo. “É claro que ainda passo (agora até mais) por momentos de crise, dor, desânimo, tristeza e até um pouco de desespero. Mas não sei explicar o porquê nunca me entreguei completamente e sempre busquei enfrentar as barreiras, superando os meus próprios preconceitos, além de gostar de viver e aproveitar as coisas mais simples da vida.”

Não abrindo mão de ser feliz, Leandra se obstinou a conquistar seus objetivos, independente do que os outros falassem. E o sucesso foi certo: aos 14 anos voltou a andar com ajuda de muletas e até aprendeu a nadar, ganhando medalhas com o esporte; viajou sozinha para o Peru e carregou muita mochila nas viagens que fez. Formada em jornalismo, conquistou a editoria de duas importantes revistas especializadas em inclusão social para portadores com deficiência: ‘Ciranda da Inclusão’ e ‘Revista Sentidos’. Seu trabalho nas duas publicações lhe rendeu dois prêmios, sendo um na Colômbia, no Concurso de Periodismo y Comunicación Sociedad para Todos, da Associación Capital Humano; e outro no Peru, no Sexto Congresso Internacional Prazeres Dês-Organizados Corpos, Direitos e Culturas em Transformação.

Hoje é consultora e palestrante em empresas e escolas, é ativista em Direitos Humanos das Pessoas com Deficiência, coordena um projeto sobre a sexualidade das pessoas com deficiência e já viveu lindas histórias de amor. “Continuar vivendo em meio ao desafio trágico e gostoso de todos os dias é o que significa o verdadeiro sucesso para mim”, afirma Leandra.

Acreditar em si, superar desafios, persistir nos objetivos. Independente dos outros, o verdadeiro sucesso está na forma de como você se sente diante de suas realizações. É aproveitar as oportunidades e também correr riscos. É na renovação diária destes conceitos que você pode e deve criar o caminho do seu próprio sucesso. Se a sensação for de dever cumprido, pode ter certeza de que você chegou lá, assim como Leandra.

Conheça mais sobre Leandra em : http://leandramigottocerteza.blogspot.com.br

Daniella, a intensa

Sobre Daniella, a intensa

Para viver preciso acreditar nos sentimentos mais profundos que a alma humana pode oferecer. O infinito para mim é bastante atraente e o "meio termo" praticamente não existe. Tenho uma alma intensa, carismática, dramática. E é com toda essa intensidade que procuro dar o meu melhor como mãe, esposa, filha, irmã, amiga, jornalista, poetisa!

Ver tudo

Comente este post!

O seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados (*)

Comentário *