Dom Quixote de La Lona

Eu tenho um amigo que é um artista de rua, faz arte polpular, ele é um palhaço e vive da sua arte, coisa rara no Brasil.

Eu o chamo de Dom Quixote de La Lona, porque a escola de circo dele se chama Além da Lona e porque ele é um sonhador que acredita na magia e encanto da arte. Ele lutou muito para abrir sua escola de circo e continua lutando para mantê-la funcionando.

Por meio desse amigo, conheci o mundo dos artistas de rua, artistas populares que como ele, acreditam na magia e encanto da arte e apesar de todas as dificuldades, fazem suas apresentações com muito amor e alegria. São pessoas maravilhosas que vivem pelo ideal de fazerem as pessoas rirem.

Eu sou apaixonada pela arte circense e me encanta a luta desses artistas maravilhosos. Conheci palhaços por profissão que são professores ou têm outras profissões para sobreviverem, mas a paixão deles é ser artista popular, ,artista de rua. É chegar numa praça fazer uma roda, fazer pessoas pararem para assistir um espetáculo. E de repente você olha para aquelas pessoas que passavam apressadas, rirem feito criança, encantadas pela arte circense.

Meu amigo vem lutando muito para realizar anualmente em março, a semana do circo em Campinas, sem recursos públicos, ele já realizou dois anos seguidos a semana do circo, com poucos recursos e pagando do próprio bolso as despesas do evento. Tudo isso porque como Dom Quixote, ele é um sonhador que acredita que a arte muda as pessoas, torna-as melhores, mais felizes.

Para mim, a arte faz parte de nós, nasce quando nasce uma criança, mas com todo o turbilhão da vida, a desvalorização da nossa cultura popular, a arte vai se apagando dentro de nós. Mas quando dobramos uma esquina e damos de cara com um palhaço, não resistimos e paramos para rir e a chama da arte se reacende dentro de nós, despertando a nossa criança interior.

E eu acredito nesse Dom Quixote sonhador e em muitos outros que estão nesta estrada, porque enquanto houver uma criança dentro de nós, o circo e o palhaço vão existir, porque o espetáculo tem que continuar.

Acir Montanhaur

Sobre Acir Montanhaur

Faço do mundo a minha morada, conhecendo lugares nunca vistos. Conheço a mim mesma me vendo em outros rostos, em outras culturas. O meu encontro e encanto com outros mundos é o encontro e encanto com uma parte adormecida e inexplorada em mim, que anseia pelo desconhecido.

Ver tudo

Comente este post!

O seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados (*)

Comentário *