Desapego: a liberdade de viver com menos

Você já reparou que quanto menos (objetos) precisa para viver, mais liberdade tem? O desapego é um exercício diário que requerer disciplina e atenção. É preciso força de vontade e análise crítica para não sair comprando tudo que se vê pela frente. Afinal, será que precisamos de tantas coisas assim para viver?

Em uma das idas à Ásia, passei três meses viajando. Fiz um esforço tremendo para levar o mínimo possível. Preparei listas e mais listas revendo cada um dos itens e analisando sua real necessidade. Eu poderia lavar roupas durante o período longe do Brasil e cada peça a mais seria um peso desnecessário na minha bagagem. No fim, depois de muito pensar, consegui colocar tudo que eu precisava dentro de uma mala de quinze quilos. Isso incluindo xampu, cremes, remédios, sapatos, toalha, livros, comidas e tudo mais que eu iria usar naquele período. Exagerei! Acabei a minha aventura sem usar algumas peças de roupa e com livros não lidos. Além disso, tive que carregar os quinze quilos sozinha pelas ruas de areia de uma ilha, colocar e tirar o peso de barcos diversas vezes e subir escadas infinitas. Definitivamente, teria sido melhor (e mais inteligente) se eu tivesse levado uma mala mais leve.

Foi isso que a Glória e o Renato, casal de Minas Gerais que eu conheci no Laos, fizeram em sua viagem de um ano pelo mundo. Foram quase 50 países em 12 meses e apenas uma mochila de poucos quilos. Para os dois. Quer liberdade maior do que essa? Sair pelo mundo apenas com o essencial e com toda a autonomia que apenas alguns poucos quilos de bagagem proporcionam: liberdade para andar pela areia, subir escadas, descer de barcos, pular vagões de trens sem nenhum impedimento e aprender a viver com pouco. Afinal, se não a gente não gastasse tanto com objetos inúteis certamente sobraria dinheiro para conhecer mais o mundo. Levando poucas coisas e tendo muita liberdade.  

Lúcia, a exploradora

Sobre Lúcia, a exploradora

Estou sempre disposta a enfrentar os desafios que a vida ousa colocar em meu caminho. Uma feminista a explorar novos olhares, novos contornos. Escritora, tradutora, amante das letras e dos livros. Adoro conhecer o mundo, mas principalmente, as pessoas e suas mais incríveis histórias. Eu, exploradora de mim.

Ver tudo

Comente este post!

O seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados (*)

Comentário *