Decolagem

Quase todos os dias, quando dirijo pela rodovia  indo para o meu trabalho  em direção ao aeroporto, vejo aviões decolando.

Ver a decolagem de um avião sempre mexe comigo. Adoro quando o avião começa a se mover na pista e depois,  ganha velocidade, o nariz do avião se empina e ele sai do chão , direto para o céu, como uma flecha.  Para mim, esta é a melhor parte do voo. Ir para outro lugar, outra cultura, novos horizontes, outras experiência, outros amores, fugir de tudo.

Há dias em que desejo estar em um desses aviões, fugindo de tudo, da realidade, buscando a paz em outro mundo. Creio que todas as pessoas se sentem assim vez ou outra.

Às vezes enfrentar as duras dificuldades do dia a dia, nos assusta tanto que nosso desejo de fuga é tão forte que é difícil contê-lo.

Trabalhei um tempo numa instituição que atendia moradores de rua. E a maioria das pessoas atendidas havia fugido da sua realidade.

Conheci a mais de vinte anos atrás, uma linda e elegante mulher, casada com um empresário bem sucedido, irmão de um amigo, eles tiveram cinco filhos.

Ela se envolveu num caso extraconjugal e quando foi descoberto, ela foi abandonada pelo amante e o marido tirou-lhe os cinco filhos.

Ela não suportou, se refugiou no álcool e abandonou sua vida e hoje vive nas ruas e leva com ela, algumas fotos suas quando era jovem e bonita e foto dos filhos pequenos.

Sempre quando penso em fugas, penso nesta mulher, penso em como lidar com o desejo às vezes quase incontrolável de fugir de tudo, decolar em direção ao céu e ficar lá encima até encontrar forças para voltar e enfrentar nossos fantasmas de frente.

Scarlett O’Hara, a heroína do livro “E o vento levou”, sempre que tinha um problema difícil demais para resolver, ela dizia: -Vou pensar nisso depois. Enquanto isso, ela reunia forças para enfrentar a situação.

Quando tenho situações difíceis de enfrentar, eu leio, caminho, faço fotos, vejo filmes antigos, enquanto isso reúno forças e calma para solucionar o problema.

Decolar, fugir para longe não é a solução para resolver nossos problemas. Devemos usar nossas fugas ao nosso favor, para nos fortalecer. Cada um deve encontrar dentro de si mesmo, a força para lutar e se superar que todo ser humano possui.

Acir, a viajante

Sobre Acir, a viajante

Faço do mundo a minha morada, conhecendo lugares nunca vistos. Conheço a mim mesma me vendo em outros rostos, em outras culturas. O meu encontro e encanto com outros mundos é o encontro e encanto com uma parte adormecida e inexplorada em mim, que anseia pelo desconhecido.

Ver tudo

Comente este post!

O seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados (*)

Comentário *