Da janela de casa

20160221_085953

Em ritmos compassados árvores vão para o lado e para o outro como se estivessem a dançar um grande balé; nuvens negras se formam no céu e contrastam com a linda torre da igreja como uma pintura na tela; O vento forte e uivante anuncia a chegada da tempestade depois de mais um dia quente.

E o retorno do sol depois da chuva? Como é bonito olhar o céu azul e os raios solares iluminarem as pessoas andando nas ruas. Ouvir e ver o trem passar bem ao seu lado e esperar ele desaparecer ao fazer a curva.

Se antes de me tornar mãe meu coração já se enchia de emoção ao observar estes simples momentos da janela da minha casa, imagina agora, perceber tudo isso junto ao ser que tenho a responsabilidade de apresentar o mundo?

Junto de minha filha, não só permaneço com o hábito, como acredito que revelar a ela esse “pequeno grande mundo” da janela de casa, seja tão importante quanto viajar pelo mundo, por exemplo. Mas, acredito ser ainda melhor. Porque é na subjetividade cotidiana que criamos referências únicas e contribuímos ativamente para a formação de um mundo ainda mais importante: aquele que está dentro de nós mesmos.

da janela de casa

Crédito das fotos: Hellaydo Jean

Daniella, a intensa

Sobre Daniella, a intensa

Para viver preciso acreditar nos sentimentos mais profundos que a alma humana pode oferecer. O infinito para mim é bastante atraente e o "meio termo" praticamente não existe. Tenho uma alma intensa, carismática, dramática. E é com toda essa intensidade que procuro dar o meu melhor como mãe, esposa, filha, irmã, amiga, jornalista, poetisa!

Ver tudo

Comente este post!

O seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados (*)

Comentário *