Cheiro de infância

Escola Artística Cultural Leonardo Da Vinci – Escola Artística Cultural LeonarCheiro de infância 1do Da Vinci – Escola Artística Cultural Leonardo Da Vinci…

– Ai tia, eu não aguento mais.
– Nada de “mais”. Ainda faltam escrever mais 47 vezes.

A ponta do meu lápis estava quase chegando ao fim de tanta força que colocava nele na hora de escrever. O objeto pressionava tanto meu dedo do meio que a sensação que tinha era que o nome da minha escola já tinha sido escrito umas cem vezes, mas não passara de três. Precisava chegar a 50 e o toque anunciando a hora de ir embora já estava próximo. Era quase meio-dia e eu tinha que terminar o quanto antes.  Como um nome tão gracioso de escola pode se tornar tão odioso em segundos? Não poderia ser apenas, Escola Da Vinci?

– Triiiimmm.
– Pronto, terminei!
– Hum… precisa conversar menos em sala de aula e melhorar mais essa letra hein, mocinha?

“Ah, deixa ela. O importante é que eu terminei!” Pensei. Mal sabia minha professora que aquela letra já revelava uma possível vocação. Médica ou jornalista? Desde sempre os profissionais das duas áreas possuem um manuscrito que pouco se sabe onde começa e termina seus textos. Como se na faculdade existisse uma disciplina específica para “aprimorar” os garranchos. Na verdade, a revelação de tal “habilidade” acontece mesmo é na infância! Como ver sangue para mim sempre foi muito apavorante e articular bem as palavras muito mais interessante, a segunda opção no decorrer da vida pareceu ser a mais apropriada. Mas, eu teria ainda muitos anos pela frente até descobrir isso.

Naquele momento, o que eu queria mesmo era ir embora e comer aquele almoço gostoso que só minha vozinha sabia fazer. Era dia de bife. Daquele bem fininho e bem passado. E foi pensando naquele cheiro maravilhoso que consegui concluir meu castigo e finalmente seguir de volta para casa.

Daniella, a intensa

Sobre Daniella, a intensa

Para viver preciso acreditar nos sentimentos mais profundos que a alma humana pode oferecer. O infinito para mim é bastante atraente e o "meio termo" praticamente não existe. Tenho uma alma intensa, carismática, dramática. E é com toda essa intensidade que procuro dar o meu melhor como mãe, esposa, filha, irmã, amiga, jornalista, poetisa!

Ver tudo

Comente este post!

O seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados (*)

Comentário *