Abismo sem fim

Eu tive um amigo, rapaz brilhante, inteligente, criativo e como uma história de vida marcada por traumas de infância. Tentei por anos, ajudá-lo a superar seus traumas e desenvolver todo o potencial que ele tinha. Muitas vezes fui dura com ele e ele chorava, dizia que estava tentando melhorar e me pedia para que eu não desistisse dele.

Isso enternecia meu coração e me dava esperanças de que ele conseguiria ser uma pessoa melhor. Até que descobri que ele me enganava, e continuava a cometer os mesmos erros dos quais me dizia estar arrependido.

Então há cerca de quatro anos, rompi definitivamente com ele, porque ele estava seguindo por caminhos que o levariam a um abismo sem fim.

E esta semana foi noticiada pela imprensa que ele foi preso por tráfico de drogas. Um amigo em comum me ligou condoído com o ocorrido e me disse que ele era vítima das circunstâncias.

Eu lhe disse que não, ele teve todas as oportunidades para seguir um caminho de luz, teve pessoas do bem que eram seus amigos e se preocupavam com ele. Pessoas como eu, que lhe estenderam a mão e ele não valorizou.

Senti-me grata pelas forças do bem o terem detido, porque ele estava levando consigo muitos jovens para esse abismo sem fim que são as drogas.

Por mais dificuldades e traumas que tenhamos passado, não justifica pagar o mal com o mal. Minha vida não foi fácil.

Muitas vezes a vida me foi uma madrasta malvada que me atirou pedras até me ferir e muitas vezes gravemente. Mas apanhei cada uma das pedras, as lapidei e as devolvi como lindas jóias. Jóias de compaixão e amor ao próximo.

Não costumo falar muito da minha vida, são pouquíssimos amigos que conhecem a minha alma, minha história, porque o passado não se pode mudar e ficar contando e recontando dores e traumas passados não nos leva a lugar nenhum.

Não podemos mudar o que passou, mas de cada momento presente podemos fazer um novo recomeço.

Podemos mudar nossa história e nos afastar dos abismos sem fim que nos cercam e como diz esta linda letra do Carlola: “Quando notares estás a beira do abismo…Abismo que cavastes com teus pés”

Devemos sempre repensar para onde nossos pés estão nos levando. Prestar atenção nos anjos que Deus coloca em nossos caminhos em forma de amigos.

Vão existir sempre dois caminhos a seguir, cabe a nos decidir, o abismo sem fim ou o caminho do bem. Devemos sempre ouvir nosso coração, porque é nele que está a luz do discernimento. E lá no fundo do nosso coração, todos nós sabemos que caminhos seguir.

Que nossos pés nos levem sempre a caminhos de paz, amor, sucessos e prosperidade, porque a vida é feita para viver e ser feliz. 

Acir Montanhaur

Sobre Acir Montanhaur

Faço do mundo a minha morada, conhecendo lugares nunca vistos. Conheço a mim mesma me vendo em outros rostos, em outras culturas. O meu encontro e encanto com outros mundos é o encontro e encanto com uma parte adormecida e inexplorada em mim, que anseia pelo desconhecido.

Ver tudo

Comente este post!

O seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados (*)

Comentário *