A única forma de vencer as dificuldades é encará-las

Quem não tem dificuldades no dia a dia? Em muitos momentos, por mais que a gente seja positiva, a lamentação se torna impossível não é verdade? Não sei se já aconteceu com você, mas justamente quando este princípio de derrota bate a porta, surge aquela mensagem que tanto precisávamos ouvir para reagirmos e seguir em frente. Esta semana passei por situação semelhante ao abrir um e-mail.

Que como a mim, esta rápida e singela narração abaixo possa trazer a paz que você precisa para continuar seguindo em frente, mesmo se não for por aquele caminho que você planejava, mas sem medo de ser feliz, porque nestes tempos de crise, “ferrado” a gente pode até ficar, mas sem felicidade, nunca!

No Oeste americano, às vezes caem tempestades muito pesadas. Elas começam de repente com chuvas congelantes e a temperatura despenca abaixo de zero. Então, terríveis ventos frios começam a trazer enormes pedras de gelo.

A maioria dos bois que estão no campo aberto vira de costas para as rajadas de vento e gelo. Com a força do vento, eles não conseguem resistir e começam a ser empurrados, até que inevitavelmente são jogados contra a cerca de arame farpado e não conseguem mais sair de lá. Por isso, em grandes tempestades, muitos bois acabam morrendo por causa dos ferimentos.

Mas uma raça de bois sempre sobrevive. É conhecida como “Hereford”. Mas, o que eles fazem durante as tempestades? Eles simplesmente não se viram de costas para as rajadas.

Instintivamente eles enfrentam o vento forte. Vários bois se juntam, ombro a ombro e, com as cabeças abaixadas, ficam de frente para a tempestade. Assim, juntos, conseguem suportar por horas. Segundo os criadores de gado, nas tempestades em que a maioria dos bois morre, os Herefords são quase sempre encontrados vivos e saudáveis.

A única forma de vencer as dificuldades é encará-las 2

Que, tal qual os bois Herefords, possamos encarar de frente as tempestades que surgem em nossas vidas com sabedoria, força e união.

Daniella, a intensa

Sobre Daniella, a intensa

Para viver preciso acreditar nos sentimentos mais profundos que a alma humana pode oferecer. O infinito para mim é bastante atraente e o "meio termo" praticamente não existe. Tenho uma alma intensa, carismática, dramática. E é com toda essa intensidade que procuro dar o meu melhor como mãe, esposa, filha, irmã, amiga, jornalista, poetisa!

Ver tudo

Comente este post!

O seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados (*)

Comentário *